Av. Júlio Buono, 1633 - Vila Gustavo - São Paulo - SP

               Home        Atendimento        Contato        Dicas        Localização   
 
 

 

 

 

 

 

AS SARNAS

A sarna mais conhecida em cães é a Escabiose canina ( Sarna Sarcóptica) e em gatos a Escabiose felina ( Sarna Notoédrica). È adquirida por contato com objeto contaminado, como uma toalha, de cão com cão acometido ou de gato com gato. Pode passar para o homem.
Começa com uma coceira intensa. Se não tratada, os pêlos caem ( no cão podem cair em todo o corpo; no gato mais na cabeça ). A pele fica vermelha, com crostas e infecções. Nos cães o ácaro causador é o Sarcoptes scabiei, identificado em apenas 40% dos casos e os gatos, o Notoedris cati, identificado em cerca de 90% dos casos.
O tratamento é feito com sabonete, xampu e soluções sarnicidas. Pode-se usar também a ivermectina. Ela combate carrapatos, ácaros da escabiose canina e felina, piolhos, larvas de mosca, vermes intestinais e o " verme do coração" exigindo acompanhamento veterinário - no Collie, Pastor de Shetland e Sheepdog, por exemplo, pode ocorrer intoxicação neurológica e levar à morte.
Outra sarna é a Otodécica. Ocorre no interior da orelha de cães e gatos. Aparece um cerume enegrecido e intensa coceira. É transmitida por contato com cão ou gato acometido. Não é transmissível ao homem.
Ao evoluir surgem lesões próximo às orelhas. O ácaro Otodectes cynotis, é facilmente observado no exame microscópico. Para tratar, retira-se o cerume co o uso de medicamento e utiliza-se um acaricida ou a ivermectina. Há também a sarna Demodécica ( Sarna Negra ou Demodiciose). A única forma de transmissão se dá pelo contato do filhote com a pele da mãe acometida.
A mãe que teve sarna Demodécica, mesmo se aparentemente curada, transmite o ácaro ( demodex canis, no cão e demodex cati, no gato - menos comum ). A única forma de erradicar o mal é não reproduzir o animal acometido. Os sintomas costumam surgir antes do primeiro ano de vida e em animais idosos com baixa resistência.
No inicio, o pêlo cai em áreas isoladas ( no tronco, ao redor dos olhos e da boca, entre os dedos). Se não for tratada, a queda se generaliza, a pele fica enegrecida e com elevações.
Aparecem crostas, úlceras, pus e sangue ( sarna Demodécica generalizada). È tratada com banhos semanais de acaricida ( Diamidina) por um período variável de 8 a 12 semanas. Se resistir usa-se a ivermectina. Infecções na pele são tratadas à parte. A alta é dada mediante três resultados negativos de exames, em 15 dias. A identificação dos ácaros das diversas sarnas é feito por exame microscópio.

Matéria publicada na Revista Cães & Cia, nr: 232


Navegue pelo site:

home - atendimento - contato - localização
campanha de castração - atendimento em domicílio - limpeza de tártaro
dicas - sarnas - coceiras - dicas de higiene
primeiros socorros aos filhotes - displasia coxofemural canina
vacinação - cuidado com os olhos - homeopatia
benefícios da castração - tumor de mama  - higiene bucal

 

 
visitas

desenvolvido por
www.graficamix.com.br

DICAS SOBRE:
Dicas de Castração

Benefícios da Castração

Dicas Higiene Bucal

Tumor de mama em fêmea

Atendimento em domicílio

Links interessantes:

    Projeto Esperança Animal    
     Instituto Nina Rosa
     Rancho dos Gnomos
     Sítio Veg
     Seja Vegetariano
     Gato Verde

"Matar animais por esporte, prazer, aventura e por suas peles, é um fenômeno que é ao mesmo tempo cruel e repugnante . Não há justificativa na satisfação de uma brutalidade dessas." - Sua Santidade Dalai Lama